segunda-feira, 8 de janeiro de 2007

Vazio


Embrulhada na não-luz,
sonho-te
na clareza que a noite amanhece;
Respiro-te
no perfume que as tuas mãos deixaram no meu corpo;
Sinto-te
na minha boca…
Permanecem em mim
a tua saliva,
o sabor dos beijos que as nossas línguas trocaram…
Os meus lábios doridos
sentem a dor dos teus,
toda a minha pele ainda te frui,
o meu corpo ainda é outro que foi…
Plena da tua presença,
as minhas mãos sentem no vazio
todos os detalhes do teu corpo…
E neste silêncio da alma,
voo através de loucuras inconfessas,
atravesso o universo,
e chego a ti,
beijo-te a face,
afago-te os cabelos…
e sussurro-te ao ouvido…
e peço mais...
Desgraçadamente…

3 comentários:

Diário de um Anjo disse...

Isso é que eu chamo amor...

António disse...

Estive a ler uma série de poemas.
São todos fortes, intensos, marcados pelo sonho.
Gostei!
Já percebi que te chamas Maria Goreti Dias (ou usas esse nome) e que estás no "escritacriativa.com", como eu.
Já alguma vez foste às noites de poesia de Vermoim?
Eu vou lá quasi sempre.
A próxima é no sabado, dia 3, às 21:30.
Sabes onde?
Em princípio lá estarei.
Desculpa ter deixado o meu endereço no último post. Fui burro!
Espero que me contactes.
Beijinhos

last_prophet disse...

desgraçadamente?
nahhhhhhhhhh