sábado, 22 de março de 2008

Liberdade


Cotovia de azul negro,
Dourados bebidos no sol poente,
Voo, voo, mas nunca chego
Ao céu azul na minha frente.

Bati as asas alegremente
Quando um caçador me acenou
E voei firmemente
Na ilusão que me cercou.

Na luz do sol me ofusquei,
Atraída por seu brilho;
Ao buscar calor me queimei
No fogo feito meu trilho.

E rolei, rolei sobre mim
Até à infinidade da dor,
Buraco negro sem fim,
Sorvedouro, pântano sem cor.

Fico mais e mais pequena,
Novelo apertado em mão cruel
Solto-me! O coração sai de cena
Vogando em outro batel.

Não olho para trás em alto mar.
Fecho os olhos e remo, remo
Um, dois, um milhão, sem parar,
Num rumo onde nada temo.

Voo livre nas asas do vento,
Sem amarras nem ilusões!
Ter visto o Sol não lamento,
Tão pouco o tormento
Sofrido em turbilhões
De feroz e agreste vento!



http://www.escritartes.com/forum/index.php?referredby=3

20 comentários:

Bichinho disse...

Boa Pascoa.Beijo fantasma.

multiolhares disse...

Nada como a liberdade

beijinhos

gaivota disse...

voando com a liberdade
e desejo uma boa semana
beijinhos

Maria Laura disse...

E como é bom poder voar depois do sofrimento! Belo poema.

poetaeusou . . . disse...

*
cotovia
voa e canta
deixa o campo,
imita a gaivota
segue a rota
do batel,
neste viver cruel,
acredita e crê
e repete
em surdina,
á poesiaMGD,
,
Conchinhas
,
*

© efeneto disse...

Roubei do corvo a cor
esvoaço sem sentido na noite.
De norte a sul só a escuridão
e um pássaro de asas quebradas
perdido na imensidão.
Aliso as penas de novo
e sonho-me a levitar
por entre nuvens e mares
à procura da ilha prometida.
Enquanto a procuro venho aqui
Desejar um óptimo fim-de-semana
Na companhia de quem mais ama.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá, lindo poema... Parabéns!!!
Bom fim de semana... Beijinhos,
Fernandinha

Oliver Pickwick disse...

Um belo vôo alegórico, porém capaz de libertá-la de qualquer sofrimento, além de deixá-la pronta para um novo começo.
Beijos!

Perla disse...

"Ter visto o Sol não lamento,
Tão pouco o tormento
Sofrido em turbilhões"

Mais vale sofrer, mas conhecer, do que passar uma vida inteira sem ter voado!

Gostei de entrar aqui.

Bjinhos

Carla disse...

O voo livre sem marras e ilusões mas com sonhos, uma mão cheia de sonhos. Bem Haja!

José Miguel Gomes disse...

Nenhum vento é desfavorável, desde que o saibamos entender ou ajudar a soprar...

Fica bem,
Miguel

Farinho disse...

Lindo, gostei muito.

Beijos

Gerlane disse...

Lindo e leve! A disposição das rimas nos versos, que nos faz deslizar em um ritmo solto, sentindo a liberdade expressa na última estrofe.

Beijos pra ti!

Bruxinhachellot disse...

Um vôo de liberdade muito belo.

Beijos desejosos.

despertando disse...

É gratificante vir até aqui e encontrar tão boa poesia.
Beijinho

© efeneto disse...

Aquele pequeno quadro a óleo
que na rua vi pintar
colheu-me a atenção.
A beleza figurativa do tema,
a delicadeza da autora.
O dinheiro é pouco
estamos no fim do mês.
Com esforço compro-o.
Nele diz:
Amigo/a BOM FIM DE SEMANA

Lenita Boneca de Porcelana disse...

A liberdade... que liberta e aprisiona ao mesmo tempo, se somos cegos... por vezes as maravilhas estão mesmo à nossa frente e tantas vezes trocamo-las pela segurança de um caminho delineado pela vontade de outrém... a liberdade que tanto prezo, de que tanto necessito, porém... ela pede-me lucidez e sabedoria, pois pode ser mais perigosa do que a mais letal das armadilhas...

Obrigada pelo comentário! O poema está magnífico!

Daniel Aladiah disse...

Não fora a liberdade... e há mesmo liberdade?
Um beijo
Daniel

Å®t Øf £övë disse...

Sentir que voamos livres, sem amarras, ou ilusões, dá-nos a maior sensação de liberdade a que o ser humano pode aspirar.
Bom domingo.

poetaeusou . . . disse...

*
que passa ?
,
conchinhas,
,
*