segunda-feira, 25 de dezembro de 2006

Mar


A magia das tuas águas vicia-me,
Alucino-me na tua boca azul,
Aqueço-me na sua saliva salgada...
No roçar das tuas ondas,
Perco-me na emoção das horas,
Dos minutos de prazer,
Colhidos no teu estar!
As palavras que solto,
Na loucura do êxtase,
Abandono-as ao vento...
Ele leva a minha alma na sacola,
Perdida em palavras de beijos,
Suspiros de vírgulas,
Desejos de parágrafos!
E na poção mágica
De um ente mágico,
Evaporo-me num transe de veneno e mel!

1 comentário:

Dionísio Dinis disse...

Um poema de sensações únicas, mexe indubitávelmente nos sentidos de quem o lê e sabe entendê-lo!Adorei!