quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007

Amante

A lua desce suave
Terna como um amante…
Ofereço-lhe o corpo
Para que desça sobre mim!
A sua luz espalha-se dando cor à minha pele,
Rolo,
Enrolo,
Rebolo sobre ela
Mas só te quero a ti!
Vem tomar os seus dedos de luar
Desce tu sobre o meu corpo!
Onde estás?
Perdi-te para quem?
Para quê?
Eu continuo aqui,
Sem ti,
Abandonada aos dedos da lua
Ela me possui em teu lugar!

8 comentários:

Mário Margaride disse...

Há quem sofra por amor
Hoje e a vida inteira
Há outros que nunca amando
Sofrem da mesma maneira

Um beijo

Fallen Angel disse...

« De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua. »

Fez-me recordar Sophia... é o melhor elogio que posso fazer...

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Ser feliz, do ponto de vista da psicologia, não é ter uma vida perfeita, mas saber extrair sabedoria dos erros, alegria das dores, força das decepções, coragem dos fracassos. Ser feliz neste sentido é o requisito básico para a saúde física e intelectual.
Paragrafo retirado do livro “Nunca desista dos seus sonhos” do autor augusto Cury.

É dos sonhos que eu vivo com os pés bem assentes na terra, força!
Beijinhos
Conceição Bernardino

Diário de um Anjo disse...

Ser possuida pela lua, com a sua luz, numa noite de verão:-)

poetaeusou disse...

ROLO.
ENROLO.
REBOLO.
*
Sem
*
COLO ...
***
xino.

hierra disse...

uma delicia de texto...

rui disse...

Olá

Lindo!
é uma poesia que nos embala e faz sonhar.

Beijinho

António disse...

Olá, Maria!
Tu escreves poesia a um ritmo impressionante.
Lindo este poema de amor saudoso e luar misterioso.

Obrigado pelo teu comentário ao meu texto sobre os últimos dias e morte da minha mãe.

Beijinhos