quarta-feira, 21 de março de 2007

Desilusão




Na fragilidade de um momento
Escrito pelo tempo sem tempo,
Abri estradas de sentimentos
Que te deixei percorrer...
Partilhámos viagens,
Segredos,
Mistérios...
A tua língua percorreu o caminho dos meus abraços,
A tua ansiedade desceu à minha fragilidade
E, arrepiados,
Excitados,
Tocámos a mesma melodia,
Saciámos a avidez dos corpos que se queriam,
Em prazeres descobertos...

Quando as tuas mãos,
Tocando a minha paixão,
Me abriam num soluço,
Eu voava
Numa leveza de sentidos decifrados!
Mas, para lá do teu peito,
Extinguiu-se a luz!
Escureci nesta minha noite fria...
O frio da desilusão assobia nas minhas entranhas...

As lágrimas gelam
E congelam-me a alma!
Já não estás aí,
Já não és,
Ou nunca foste,
Aquele que no sonho eu criei!

9 comentários:

poetaeusou disse...

*
METAMORFOSE
*
ilusão
de te ter
nos meus braços
excitados
de prazeres
desbravados
em paixões
decifradas
de um amor
entranhado
concretizado
*
ji)
*

Mário Margaride disse...

Hoje...neste lugar
Não pode haver melancolia
Nem desilusão,
Nem dor,
Nem agonia
Neste dia...hoje
Há poesia!

Beijinhos

Entre linhas... disse...

Que poema tão sentimental,emotivo,estados de alma que anseiam a realização de um sonho...

Beijinhos Zita

Escorpiana Explosiva disse...

PERDI AS PALAVRAS AO LER UMA COISA TÃO LINDA COMO ESSA.

BJOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

rui disse...

Olá Poesia

Parece tudo tão fácil, no modo como dispões as palavras!!!
Mas é um dom que não está ao alcance de todos.
Adorei.

Beijinhos

SEDA disse...

Oi MGD
Acho que estou muito frágil,me emocionei oa ler teu texto...simplesmente LindOOO!
Bjos
SEDA!

Conceição Bernardino disse...

Olá,
Espero que me desculpe forma como faço os meus comentários, mas é pura e verdadeira...
Para mim não chega, dizer está bonito ou lindo – por isso gosto de deixar pensamentos frases de outros autores como presente da minha gratidão e do meu encanto do que leio, do que observo nas imagens e na escrita.
É a minha maneira de ser...
A critica faço-as, da forma como somos tratados pelo Estado que ignora os problemas da nossa sociedade e como pouco ligam aos grandes talentos que encontro nos blogs.
Peço desculpa e se alguém não gostar da forma como faço os meus comentários agradecia que me dissessem pois tentarei melhorar.
Sou apenas uma amadora de escrita que escreve pela beleza de sentir na escrita as palavras que me vão na alma e penso que é essa a beleza que encontro naquilo que leio cada um escreve com a sua beleza.
Não quero com isto desrespeitar ninguém até porque as palavras lindas, bonito têm um grande significado no meu vocabulário.
Boa semana
Desculpem-me a repetição do post, mas julgo que nem todos entenderam...

Esta é a frase que vos deixo: se pudesses estar perto de mim talvez encontrasses a resposta porque te olho, porque choro sem te conhecer. Se um dia te encontrar entregarei o meu sorriso, é nele que escondo tudo aquilo que sinto só para te ver feliz.

Beijinhos
Conceição Bernardino
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

Bosco Sobreira disse...

O poema redimindo a dor. Talvez seja esta a missão dos poetas maiores, como tu.
Parabéns.

João Cordeiro disse...

Obrigado pelas tuas palavras...


Poema e para variar, cheio de amor e sedução.

Beijinho sonhador e criativo