terça-feira, 29 de maio de 2007

Posse


Visto-me na sumptuosidade da Lua
Com tecidos de sombra e loucura!
Solto convites surdos,
Caprichos fantasiosos
De secretos anseios...
Pego fogo à pira das emoções
Na sede de te querer,
Na fome de te possuir...
Penso-te no arrepio da minha pele,
Possuo-te no desassossego da minha saudade invertida!
Gotículas de prazeres mútuos fogem de nós,
Instalam-se na distância,
Unem-se para lá das imposições.
Sinto o meu amplexo fluir sobre ti,
As bocas sofridas,
Entreabertos,
Os lábios gritam no instante sublime
Do prazer consumado...

Na minha alienada cegueira,
A inquietação da tua ausência esbateu-se
E ,na tentação dos sentidos,
Contemplei-te através das doces carícias que te entreguei,
Da união que projectei além de nós!

8 comentários:

Farinho disse...

Mais um belo poema para ser lido por quem aqui passa, o amor esse sentimento tão poderos, que tem nas suas mãos a felicidade ou a infelicidade.


Beijocas

Skin on Skin disse...

Vamos tomar posse do que é nosso! Caprichos? Não! Amor! ;)

Beijokas on skin

João Cordeiro disse...

Os teus poemas são o transbordar dos sentidos.


Beijinho sonhador

António disse...

Querida Goreti!
Mais um poema com a força e a carga sensorial que te caracteriza.
Se tiveres esta pujança na vida real serás uma mulher imbatível.

Beijinhos

Fúria das Águas disse...

Me encantei com tua poesia, linda.
Obrigada pela visita.
UM beijo
Furia

poetaeusou disse...

/
Solto convites surdos,
/
ji
/

Escorpiana Explosiva disse...

lindo poema,assim como sua casa bom fds.

DelfimPeixoto disse...

Obrigado pela visita!
Encontrei aqui flores feitas palavras cuidadas por uma boa "jardineira"
Lindo!
Jnhs