terça-feira, 7 de agosto de 2007

Despedida




Escuto o ritmo das ondas,
O clímax da rebentação,
E olho o meu corpo dormente fugindo de mim...

Na distância,
Perco de vista a ponte que nos uniu e o teu sorriso mansinho...
Nos dias ausentes,
Despedi-me do calor do teu corpo suado,
Dos recantos da tua pele sedenta de mim,
Das sensações rubras
De um amor fechado no meu silêncio!

No meu corpo,
Abraça-se a despedida,
O vazio de ti!

7 comentários:

João Cordeiro disse...

Sensual e provocante como só tu sabes...

Beijo sonhador

Entre linhas... disse...

Ritmo das ondas com ritmo de compasso onde os corpos deixam rastos de notas num abraço d despedida.
Bjs Zita

rui disse...

Olá Poesia

Mais um poema lindíssimo onde os pensamentos podem flutuar ao sabor das ondas.

Gostei
Beijinho

António disse...

Olá, Goreti!
O título diz tudo: "Despedida".
Triste e lamuriosa, mas ficando alguns sabores doces de momentos vividos.
Gostei!

Beijinhos

Sei que existes disse...

Esse vazio é desesperante!...
Beijos

Olhos de mel disse...

Que lindo poema! Triste mas muito bonito. E como lhe entendo, viu? Esse amor vivi muitos anos, em silêncio...
Obrigada pela visita. Volte, sim?
Bom fim de semana! Beijos

O Árabe disse...

Sabes? Apesar de tudo, feliz daquele que ainda é capaz de abraçar a despedida...