domingo, 12 de agosto de 2007

Alma ferida


Vagueio
No mundo dos vivos,
Nado morta para ti...
E o teu sorriso,
Quieto e suspenso,
Perder-se-á no nevoeiro de um dia de Verão!

Vesti-me de nuvens para te colher,
Em abraços de luz doirada
E tu despiste-me !
A minha alma esconde-se,
Camuflada,
Escura,
Ferida de morte...

Os meus braços fizeram-se cinza,
Soprada ao vento pelo teu olhar frio
E não fiquei com que te abraçar na eternidade!

A minha alma ferida,
Descalça
E desprovida de magia,
Afasta-se,
Afasta-se,
Na escuridão dos tempos!

10 comentários:

MEU DOCE AMOR disse...

Deixo-te a munha Magia para te abraçar o teu coração.Sorri,sorri que a Magia alia-se ao Fogo e vive eternamente.

Um beijinho doce

pecado original disse...

Eu acredito que na poesia há sempre alguma coisa que não se entende, mas compreendi o amor :)

um abraço

António disse...

Olá, Goreti!
Grande força poética colocaste nestas palavras que aqui nos deixaste com grande mestria.

Beijinhos

Olhos de mel disse...

Poema forte e apesar de triste, de uma beleza ímpar!
Boa semana! Fique com Deus!
Beijos

Alexandre disse...

Depois de ler o teu poema creio que ainda há muita magia em ti... porque só as pessoas mágicas conseguem escrever tais palavras...

Muitos beijinhos!!!

rui disse...

Olá Petisa, Goreti

Lindo!
Forte e subtil.

Beijinho

Flávio disse...

Sem poesia? Duvido... creio que a tua alma jamais ficará sem ela. ;)

O Árabe disse...

As nossas almas jamais estarão despidas, enquanto em poesia as pudermos envolver...

Sei que existes disse...

Tristemente belo!
Espero que a tua alma ferida se cure rapidamente!...
Beijinhos

Alexandre Reis disse...

Obrigado pela doce invasão do Salobrear.
Bem, para começar escolhi este!
"A minha alma ferida,
Descalça
E desprovida de magia,
Afasta-se,
Afasta-se,
Na escuridão dos tempos!"
Que essa alma não se afaste pois terá de estar bem presente para escrever as palavras que queremos e gostamos de ouvir.

Tudo de bom!