sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Mundo







Uma luz brilha no escuro,
Estrela cadente riscando os céus,
Rasto de luz, ouro puro
Em seda negra bordando véus.

E os véus de noite feitos
Se tornam de vida adornados
Buscando argênteos leitos
Com mil anjos alcandorados.

E enfeitam a vida que se quis
Em Mundo que se não podia.
E a Morte à Vida diz
Que a Noite antecede o Dia!

Mas eis que a vitória final tarda!
A Noite e o Dia, inimigos irmãos,
Se distantes apenas uma jarda,
A tornam anos-luz em nossas mãos!

Não sei onde fica a Noite e a Morte,
Tão pouco a Vida e o Dia,
Mas sei que a má sorte
Coabita com a alegria!

Dor e alegria,
Paz e guerra,
Noite e dia,
Ar e terra,
Vida e morte,
Mãos e pés,
Azar e sorte...


Antítese és!

15 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Belo poema, cara amiga.
O mundo é mesmo feito de inúmeros contrários.

Bfs, beijinhos.

Alma Nova disse...

O Mundo e a Vida são feitas de antíteses! Só assim sabemos distinguir o "bem" do "mal" e aprendemos a apreciar as coisas boas, por comparação com as outras...

jo ra tone disse...

Obrigado pela visita
Estarei aqui com mais tempo quando o meu PC vier do BATA BRANCA.
Um abraço tb para ti.
Bom fim de semana

jo ra tone disse...

Ah
esqueci-me de dizer, que é um belo poema sobre a antítese,
que desde todos os tempos faz parte do mundo em que vivemos.

Luis F disse...

Belo poema amiga...

Vim, bebi e parto com uma alma cheia de lindas palavras...

Rui Caetano disse...

A vida oferece-nos tantas antíteses que nem sabemos como as gerir, para não falar dos paradoxos, no entanto, vale a pena viver e saborer os seus encantos... e são muitos. Um bom fim de semana.

CN disse...

É bem mais fácil criticar que enaltecer e tu persistes em nos dificultares as coisas!
Como sempre, um belo poema onde - imaginação minha? - encontro subtis links...

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá, belo poema...
Feito realidade!
Bom fim de semana.
Beijinho com carinho e ternura.
Fernandinha

multiolhares disse...

Em tudo existe a dualidade,
Tentamos encontrar o equilíbrio

Beijinhos
luna

efeneto disse...

O equilibrio da dualidade aqui descrita.
Obrigado pela sua visita e palavras...
Só não percebi quando disse:
"Podias fazer isto no meu site..."
Estou sempre á disposição.
Beijito de amizade.

Pedra Filosofal disse...

O mundo... descrito assim, tal qual como ele é. Cheio de contradições.

é sempre um prazer visitar-te (sim, eu já tinha andado)

José Miguel Gomes disse...

As antíteses são isso mesmo... O contrário do avesso...

Fica bem,
Miguel

Maria Laura disse...

A vida é mesmo uma mescla de contrários. Viver bem é conseguir entendê-los e geri-los.
Belo poema.

Pena disse...

Convive e decora as antíteses com que vivemos com encanto e delícia.
Escreve maravilhosamente.
O seu versejar é extraordinário.
Compõe versos que decoram e enfeitam o seu puro e lindo Ser e Sentir.
Parabéns!
OBRIGADO pelo que é.
Beijinhos amigos de ternura, amizade e fascínio

pena

António disse...

Olá Goreti!
Um poema original...mas gostei mais da foto da poetisa...ah ah ah

Beijos