domingo, 20 de julho de 2008

Ocasos de sóis enfeitiçados

Danço no teu corpo torturado de prazer, plano sobre a tua pele clara e delirante, cubro-te no êxtase de corpos intensamente colados e sou mais eu … Sinto-me numa complexidade de movimentos perpétuos em torno do nosso Universo de loucura. Nada vale além desta ânsia e desta vontade intensamente impregnada na nossa pele!

Expande-te em mim, toma-me no rasto de luz colhido na vontade de nós…
Cheiro-te num chão de brisas espalhadas pelo teu corpo e saúdo o sol nos teus olhos... Fundimos os nossos olhares num fluído de sentimentos sorrindo no mundo fechado dos nossos sonhos. Perco-me no teu peito, língua enfeitiçada na tua pele. Provo-te, saboreio-te e salpico-te de ouro em forma de carícias. Embalo o meu corpo em carícias desmedidas, colhidas nos teus dedos ardentes, e sorrio numa boca por sobre ti...

Fecho-me numa tarde de mãos e lábios, em momentos tocados no prazer de músicas tocadas a dois!
Roubo parágrafos de amor ao teu peito e devolvo-as aos teus ouvidos sedentos de paz; mergulho em ti e encontro-me num desfrutar de posses intensas e perfumadas…

Olho o horizonte e descrevo o sol brilhando sobre o mar do nosso amor!...
Encontro-te nos meus olhos, num ocaso de sóis enfeitiçados pela visão de teu toque na minha pele inquieta. Macia, te penso e te quero num sorriso que me arrepia a alma e aquieta o coração.
Guio as tuas mãos à conquista das minhas formas e alvoroço-te os quereres quando me contornas o corpo ansioso. Sulcas-me a paixão em movimentos que me provocam os sentidos e, quando me prendes entre as tuas coxas, o meu sonho abraça-te cada devaneio envolto em lençóis de sedução.

3 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá, belíssimo texto... Adorei!!!
Boa semana... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

FB disse...

Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão.

José Miguel Gomes disse...

Gostei de passar aqui e ler-te :)

Fica bem,
Miguel