quarta-feira, 17 de janeiro de 2007

Solidão


As minhas lágrimas
Escurecem em mim
O céu da minha noite.
Entre os raios da lua nova
Caminho sem ver.
Os meus passos perdem-se
Por entre o frio que me gela a alma;
A escuridão devora-me a vida
No silêncio dos sentidos
Que as certezas trespassaram!
Perde-se o alento...
Perco-me na dúvida de um rumo...
A saudade vagueia entre verdades...
Na loucura dos sentimentos,
Cúmplice de beijos e ternuras,
Reencontro a solidão,
Companheira amada.
Inanimada me entrego às suas mãos.
Curandeira eficiente
Das queimaduras que o Amor traça,
Me sutura as veias que teimam lançar fogo...
Em mim mesma!...

10 comentários:

Conceição Bernardino disse...

A alegria é um dom que se adquire a arte a tristeza que se transpira
em beleza...
Eu volto
Beijinhos
Belo
Conceição Bernardino

Meus blogs http://amanhecer-poesia.blogspot.com

http://sentidos-visuais.blogspot.com

Conceição Bernardino disse...

A alegria é um dom que se adquire a arte a tristeza que se transpira
em beleza...
Eu volto
Beijinhos
Belo
Conceição Bernardino

Meus blogs http://amanhecer-poesia.blogspot.com

http://sentidos-visuais.blogspot.com

Seda disse...

Olá MGD
Passei pra agradecer sua visita e devorei seus escritos...são lindos e sensíveis e meus passos se perderam aqui... PARABENS!
Desejo um lindo final de semana e deixo bjos com tok de SEDA

António disse...

Olá!
Estás com grande produção poética.
Gostei deste "Solidão".
Uma queixa pouco plangente mas valente.
Obrigado pelo teu comentário à história das meninas à boleia.
Olha que já matei uma mulher, também.
E nem imaginas o que mais lhes irá acontecer em futuras histórias...ah ah ah

Beijinhos

Patricia disse...

Olá

Lindos os seus poemas!

Bom fim de semana!

Bjokas com carinho***

Diário de um Anjo disse...

A solidão é uma sentimento interior que não depende de estares no meio de uma multidão ou sozinho mesmo. O preenchimento desse vazio só poderá ser feito por ti quando achares o que lá falta. Saber estar sozinho e estar bem é um feito!!! Pensa sempre, não vale a pena lutar pelo o que não se têm hoje porque não sei se viverei amanhã. Talvez seja melhor dar valor ao que existe!!!!

Dionísio Dinis disse...

Uma dura e sentida solidão, servida com brilhante arte poética!Adorei!

Bruxinhachellot disse...

Na dúvida de um rumo escolhi o caminho que levou-me a tão belas palavras.

Beijos brincalhões.

last_prophet disse...

só para dizer que é um prazer ler-te ;)

Charlie disse...

Olá.
Tens uma escrita que transpira beleza e sensibilidade.
São a tua verdade interior e que brotam em nascentos nas pontas dos dedos nestes posts lindissimos.
Pus-te nos meus favoritos.
Obrigado pela visita lá no canto das cartitas. ;)