terça-feira, 6 de março de 2007

Caminho


Em breves passos por ruas incertas
Prosseguia…
A energia da alma esvoaçava da minha mente
Para lugares desconhecidos
(Ou inóspitos?)
Onde os meus dedos não chegaram…

Dessedento a lógica,
Sacio a razão…
Debalde!
A minha alma está só,
Alimenta-se na ausência!
E na minha caminhada nocturna
Calco as estrelas no trilho da saudade,
Deslizo pelas avenidas do meu sonho…
Procuro-te nas avenidas das minhas veias,
Invento-te em mim ao som dos meus passos…
Sigo-te,
Dobro as esquinas do teu corpo,
Bato à porta da tua boca,
Penetro-te!
Entrego-te o lume dos meus desejos,
Consumo o teu corpo em carícias desmedidas,
Preencho-te cada recanto de pele macia,
Sopro-te fantasias ao ouvido,
Incendeio os teus fantasmas…

E quando os teus lábios devoram a minha luxúria
Sais de ti,
Entras em mim
Numa madrugada infinita
De prazeres proibidos!
Esqueço os caminhos, as avenidas, as vielas…
Só sei o caminho do amor em ti!

14 comentários:

juvepp disse...

Acredita que li quase toda a tua poesia muito intensa, magnificamente descritiva e muito metaforica com muitos recursos expressivos. Voltarei mais vezes. Depois de ter lido os teus poemas percebi a selecção da expressão no teu comentário. Fica bem bjs

Conceição Bernardino disse...

Olá,

Povo

Ò povo que trais sem saber
O corpo que cansada da luta não
Pode ver

Ò néscio que não tiveste
Quem a ti te ensinasse
A andar.

Ò triste que caminhas com os
Pés dos outros,
Sem saber no que estás a pisar!

Poema da autoria de LILIANA BARRETO do LIVRO POISEIS II

Desejo-te uma bela semana, na companhia deste belo poema que encantou os sentidos.

Beijinhos ConceiçãoB
http://amanhecer-palavrasousadas.blogspot.com

DairHilail disse...

Passo para te ler...gostei do que li...continua...escrever faz bem á alma, torna-a mais doce, as palavras são como notas musicais que deslizam de nós e para nós, e os outros podem sempre sentir esse compasso, ao ouvir, ao ler...agora parto...volto para o mar, onde misturo o turbilhão das minhas emoções...até que se diluam...
Fica bem!

Diário de um Anjo disse...

mais um belo poema..acho que devias tentar publicar...dá um salto ao meu blog;-)

poetaeusou disse...

Dobro as esquinas do teu corpo,
Bato à porta da tua boca,
Penetro-te!
poesiaMGD.
força.
bjs)

Mário Margaride disse...

Todos procuramos o nosso caminho, o nosso rumo. Mas às vezes...andamos de facto por caminhos inóspitos...

Beijinhos

Anónimo disse...

Mais um poema a merecer uma "vénia"
pela sua grande qualidade.

Mais uma vez a mente da autora inspirou em liberdade... e a poesia,na sua casta pureza, fluiu da mente para o papel.

..." penetro-te!
"Entrego-te o lume dos meus desejos".

Recebo a chama viva dos teus...
E em línguas de fogo em labareda,
Nos deixamos consumir...

Friend. Beijo

Escorpiana Explosiva disse...

Que imagem lindas e palavras meu amigo.

todos estamos a procura de nosso caminho e sabemos que um dia encontraremos.

Você precisar é ser teimoso e ir atras dos teus objetivos.

bjos

Bruno Pereira disse...

no seu estilo de sempre...fantastico ;)

Bruno Pereira disse...

no seu estilo de sempre...fantastico ;)

Farinho disse...

tocou-me...muito sentido, adorei.

Beijocas

Fallen Angel disse...

Não é um caminho decorado é um caminho sentido, pressentido ..

E tantas vezes trilhado.

Beijos.

hierra disse...

Belissimo o texto, mais bonito ainda o sentimento...

Jorge Bicho disse...

beijos nesse teu caminho que quero percorrer contigo