sexta-feira, 29 de junho de 2007

Vou riscar o teu nome


Da Lua Cheia
Vou fazer o meu universo,
Da Lua Nova, a minha passagem por ele,
E da minha janela,
Em forma de Quarto Crescente,
Vou deixar de te espreitar!
Da expressão da saudade
Vou riscar o teu nome,
Abrir os meus olhos para a brisa fresca da noite
E sorver as pequenas gotas de amor
Que o orvalho do meu Verão
Me proporcionar!
As minhas mãos,
Apertando as tuas de longe,
Vão soltar os teus dedos,
Um a um,
Até à Liberdade!
A minha boca trespassando a distância,
Vai sorrir-te
E soltar-te os lábios!
A tua alma reconhecer-me-á,
Enlaçada na escuridão de uma noite mágica,
Invadindo a outra face da saudade...
Quando ambas se cruzarem serei feliz!

12 comentários:

Assim disse...

Não deixes de espreitar, mas não espreites apenas :)
Aqui, na janela onde podemos escrever os comentários, vendo ao lado os teus versos, a prosa pensa voar...

Durante o dia, sem lua
visível, apenas
tua poesia!

Beijos.

Vera disse...

Como seria bom ultrapassar a distância e beijar quem tanto se ama!
Lindo amiga!

Beijinhos

João Cordeiro disse...

Espero que não risques o meu...

A tua escrita supera a simples poesia...

Adorei... e obrigada pela re-leitura;-)))


Beijinhos sonhadores e criativos

Reflexos da Alma disse...

Olá !

Obrigado pela tua passagem e pelas tuas Palavras ...

Gostei do Poema, mas por favor ... não risques o nome .... guada-o numa gaveta ...mas nunca o risques .... nunca sabemos o dia de amanhã ....

Um Beijo e votos de um Bom fim de semana !!!!

Ery Roberto disse...

Parabenizo-te por essa capacidade rara e invejável de transmitir tão bela poesia com uma linguagem simples e completa, sando-lhe o real sentido do que vai na alma e se contém no coração. Agradeço por sua visita ao meu blog e pelo comentário lá deixado. Um forte abraço.

Ery Roberto Corrêa
www.infinitopositivo.blogger.com.br

poetaeusou disse...

*
metamorfose
*
brisas de liberdade
escrevendo sem medos
teu nome, em meus dedos
em afluxos lunares
e nos mágicos amares
semear felicidade
*
xi
*

Alice disse...

Que lindo jogo de palavras...
O amor, tal como a lua, inspiram palavras belas aos poetas deste mundo...

Beijinhos...

gasolina disse...

Quem assim escreve não consegue libertar-se...desse AMOR!

Lindo. Sereno.

Um beijo e grata pela tua visita.

Bom FDS.

Um Poema disse...

"...Vou riscar o teu nome,..." quantas vezes não depende disso o surgir "...Da Lua Nova...".

Obrigado pela visita.

Um abraço

Sei que existes disse...

Gosto muito de ler os teus poemas!
Beijos

Maria Valadas disse...

Por mais que queiramos riscar o nome... nunca se apagará!

Encoberto pelas marcas do tempo,mas... sempre vivo!

Beijinhos da

Maria

Rafeiro Perfumado disse...

Riscar o meu nome?!? O que é que eu fiz de mal?!?